Central Sindical
 
 
UNIÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

O mundo sacudido pela morte de Fidel Castro
 

O anúncio da morte do histórico líder da revolução cubana, Fidel Castro, surpreendeu o mundo inteiro. Fidel Castro morreu na noite de sexta-feira aos 90 anos, informou seu irmão e sucessor Raúl em uma mensagem transmitida no sábado pela televisão estatal cubana, e as repercussões não tardaram a chegar.

Milhões em Cuba, América Latina e no mundo choraram por aquele que foi um ícone da revolução, que questionou muitas das maiores aberrações do imperialismo: o criminoso bloqueio contra a ilha, as guerras e a desigualdade. Ainda que também tenha sido aquele que defendeu a abertura de mercado impulsionada por seu irmão Raúl e a política de restauração capitalista aprofundada nos últimos tempos. Não tardou a chegar o tributo de boa parte dos líderes mundiais, recheados de cinismo daqueles governos imperialistas que há décadas sustentam o bloqueio imposto pelos EUA a Cuba.

 

XXV Congresso da Confederação dos
Trabalhadores do Equador
 
Nos dias 7 e 8 de julho de 2016, na cidade de Ambato- Equador, a Central Sindical UST esteve presente no XXV Congresso da Confederação dos Trabalhadores do Equador (CTE), presenciamos a alegria do sucesso alcançado entre as delegações participantes, com mais de 500 delegados, lideres sindicais das 24 províncias e delegações internacionais: Colômbia, Chile, Venezuela e Brasil, obteve o resultado de coesão dos trabalhadores em torno dos sindicatos filiados a CTE, identificaram o mesmo inimigo da classe trabalhadora, que é a política de exploração do trabalho, para não mencionar a agressão do estado contra os trabalhadores, camponeses, jovens, mulheres, idosos e deficientes.
A UIS – União Internacional Sindical dos Aposentados e Pencionistas foram representados pelo Coordenador nas Américas, Carlos Borges, que realizou intervenção na abertura do XXV Congresso, parabenizando e se solidarizando com os Delegados e os trabalhadores Equatoriano por sua luta contra a  exploração.
O Congresso mostrou que posições conciliadoras, social-democratas são contra os trabalhadores, é cada vez mais estão fracas, as organizações de classe irão limpar das suas fileiras e identificar os líderes corruptos que foram vendidos e os inimigos de classe dos trabalhadores. Esse foi o conteúdo do XXV Congresso, depois de passar por tempos difíceis, precisamos aprofundar a luta ideológica, que é desmascarar o engano dos trabalhadores e do povo, e para isso os trabalhadores e seus líderes precisam ser armado com a teoria, para não ser vítima do canto da sereia. 
O XXV Congresso indicou que os trabalhadores deveram ser  treinamento com formação sindical e uma educação política ideológica que lhes permita ser melhores líderes sindicais, com essa formação são capazes de dar aos trabalhadores e todos lideres a teoria marxista, que lhes serve como um instrumento de libertação dos trabalhadores e os setores populares.
    
    
      
 
União Internacional dos Sindicatos de Trabalhadores Transporte, Pesca e Comunicação

     DIA DE AÇÃO E LUTA      18 de Maio de 2016

 

UIS- União Internacional Sindical Transportes, Comunicações e Pescas e as organizações sindicais abaixo indicadas, decidem promover um dia de Ação, Luta e Solidariedade de Classe no dia 18 de Maio de 2016,

Reivindicamos a solidariedade como um principio fundamental do movimento sindical de classe, saudamos e apoiamos os trabalhadores que estão lutando em todo o mundo e que a sua luta se reflicta nas reivindicações que colocamos nesta convocatória e, por isso, apelamos apara que no dia 18 de Maio de 2016, realizem manifestações e concentrações, greves, plenários, encontros, etc,  em defesa das seguintes reivindicações;

·        Valorização dos salários e do rendimento dos trabalhadores;

·        Contra a precariedade no trabalho e pelo trabalho com direitos;

·        Pela redução do horário de trabalho;

·        Pelo fim da discriminação e pela igualdade nos locais de trabalho;

·        Pela existência de condições de Saúde e Segurança nos locais de trabalho;

·        Pela defesa do serviço público ao serviço dos povos;

                                                        Contra exploração e empobrecimento de quem trabalha.
 
 
 
 
 
                                 
VII Encontro Sindical Nossa América
 
31 de marÇo, 1 e 2 de Abril 
 

 
Uruguai - Montevidéu

A Central Sindical UST participara com Delegação composta por liderança sindicais filiados e simpatizantes da central na VII° ESNA em Montevidéu, Uruguai para os próximos dias 31/3 á 2/4 2016.
A partir do VII ESNA, que estamos desafiados a construir os mecanismos de resistência e acumulação de poder popular para além das fronteiras, dos territórios em que atuamos. Por isso, além de convocar o VII° ESNA em Montevidéu, Uruguai para os próximos dias 31/3 e 1º e 2/4 2016, convidamos outras organizações de trabalhadoras e de trabalhadores de todo o mundo para discutir uma estratégia comum.
Pretendemos avançar na organização e luta do movimento sindical para enfrentar o projeto de poder. Queremos acabar com o pagamento do custo da crise mundial pelos/as trabalhadores/as e criar condições para assumir o projeto social pela emancipação e a libertação social.   
 
 

I Conferencia Latina América dos Sindicatos Bancários aponta para Unificação das Lutas

A cidade de Lima - Peru sediou na quarta e quinta-feira (26 e 27 de agosto de 2015), a I Conferencia América Latina dos Sindicatos dos Bancários, os representantes de cerca de 10 países, de dezenas de organizações sindicais dos estados Americanos e da e Ásia cumpriram uma pesada agenda de discussões, que se estendeu por todo na quarta feira, sendo retomada na quinta feira encerrada com atividade cultural. 
A I Conferencia América Latina dos Sindicatos dos Bancários teve organização da SUTBAN, em conjunto com a UIS Bancários e Federação Sindical Mundial FSM, o evento fez avançar as discussões das conjunturas das lutas doa Bancários. Além de debater e aprovar uma declaração geral consensual e diversas moções de apoio a Colômbia, entre outras.
 
          
 
    
 
 
 
 

 

UST é convidada a participar da Conferência
Latino Americano dos Sindicatos dos Bancários
26 e 27 de agosto 2015   Lima - Peru
 

O Sindicato Único de Trabalhadores do Banco Nacional do Peru, SUTBAN, União Internacional de Sindicatos de Trabalhadores dos Bancos, Finanças e Seguros – UIS – União Internacional Sindical dos BANCARIOS-BIFU e a FSM; convocar e convidar sindicatos a Conferência América Latina e Caribe os 26 e 27 Agosto a se  realizar em Lima, Peru. Na sequência da crise do sistema capitalista e agravou o que aconteceu em 2008 Estados Unidos; a situação dos trabalhadores no sector Bancário, Finanças e Seguro foram afetadas em todas as regiões.

 
O FSM-WFTU apoia o Dia de Ação Global
em solidariedade com a Venezuela

01 de abril de 2015

AMÉRICA LATINA, VENEZUELA

 
A Federação Mundial dos Sindicatos -FSM-, organização internacional que representa 90 milhões de trabalhadores sindicalizados em 126 países no mundo inteiro e representante permanente junto da Organização Internacional do Trabalho (OIT), a Organização das Nações Unidas (ONU), UNESCO e da FAO, em estreita colaboração comprometidos com o avanço das aldeias em busca de sociedade que merecem, desde o início, tem sido em solidariedade com o povo da República Bolivariana da Venezuela contra a ingerência imperialista.
Ao longo dos 70 anos de sua existência, o FSM manifestou solidariedade com as lutas do povo venezuelano e os povos das Américas contra a interferência política e militar do imperialismo. Nós repetimos nossa rejeição chamado Ordem Executiva, promulgado pelo Presidente dos Estados Unidos contra o Governo da República Bolivariana da Venezuela, de que forma agressiva e absurdo, este país se qualifica como uma "ameaça à segurança nacional dos EUA."
Hoje, reafirmamos a nossa solidariedade e apoio ao povo da Venezuela e seu governo democraticamente eleito. O FSM apoia a iniciativa de organizações de massas venezuelanas e internacionais para o Dia Internacional de Solidariedade Mundial com a Venezuela em 19 de abril de 2015. O lançamento solidariedade internacional uma mensagem clara, forte e imediata que a Venezuela não está sozinha na defesa sua soberania, paz e conquistas democráticas, mas é acompanhado por todas as forças de classe, anti-imperialistas, democráticos, populares e mundiais revolucionário.
No contexto de uma solidariedade concreta com o povo da Venezuela e os povos do mundo contra as manobras imperialistas, o FSM já apelou International Conference Sindical em Bruxelas - Bélgica em junho deste ano 1-2, 2015, temática "Os embargos, bloqueios e sanções de os EUA, a NATO ea UE são um duro golpe para os direitos dos trabalhadores ", que irão discutir a resposta dos trabalhadores do mundo para as manobras do imperialismo.
O FSM, de acordo com um de seus princípios; o pleno respeito à soberania e à autodeterminação de todos os povos a decidir por si sobre suas demandas atuais e futuras para acabar agora ingerência imperialista contra a Venezuela.    SECRETARIA



                         CONFERÊNCIA REGIONAL DA FSM-UIS AMÉRICA  
 
                       Quito (Equador) em 30 de setembro 2015
 
         União Internacional Sindical do Aposentado Pensionista
 
A CBAPI-UST  participará a convite da UIS dos Aposentados da FSM e a Confederação de Trabalhadores do Equador CTE, para participar da Conferencia da America Sindical dos Pensionistas e Aposentados será realizada em Quito (Equador) em 30 de setembro 2015 , para ser  definir a estrutura da América União Internacional Sindicatos dos Aposentados da Federação Sindical Mundial (FSM).
 
 
 
 
 
 
 

União Internacional de Sindicatos dos Trabalhadores do Transporte

XIII Congresso Internacional

Finaliza com grandioso sucesso o XIII Congresso da UIS Transporte Santiago do Chile - 2014

Durante os dias 5 e 7 de setembro de 2014, realizou-se na cidade de Santiago, no Chile, o XIII Congresso da União Internacional Sindical (UIS) Transporte e que contou com a participação de 80 representantes sindicais de 27 países, para debater a situação dos trabalhadores e trabalhadoras do setor de transportes e de comunicação, além de apontar novas políticas de lutas contra a exploração patronal.

A Central Sindical União Sindical dos Trabalhadores (UST) participou ativamente das atividades e dos debates no congresso, sempre defendendo sua posição classista, democrática e independente. Defendeu também a necessidade de trabalhar a formação político-ideológica dos trabalhadores se comprometeu em aplicar as resoluções aprovadas no Brasil. Entre os novos membros eleitos para a gestão 2014-2018, Wilson Santos, vice-presidente internacional da UST e filiado ao Sindicato dos Aeronautas, foi eleito responsável pela Comissão de Transporte Aéreo.

A UIS Transporte é uma organização setorial da Federação Sindical Mundial (FSM), que agrupa os trabalhadores dos transportes marítimos, terrestres, aéreo e também trabalhadores do setor de comunicação. É uma organização classista, democrática e combativa.

Desde a chegada dos delegados até o último dia do congresso, foram realizadas intensas atividades como a participação na Marcha Pelos Direitos Humanos, em comemoração do 11 de setembro de 1973, Golpe Militar Fascista no Chile.

Após a abertura oficial do congresso, foi dada a palavra para os delegados fazerem da tribuna um espaço de denúncias, críticas e construção do movimento sindical classista tão necessário para combater as políticas antitrabalhistas promovida pelo capitalismo em crise mundial. Por meio das diversas intervenções dos companheiros e companheiras dos vários países, notou-se um apelo urgente pela unidade dos trabalhadores contra o mesmo inimigo: o capitalismo.

Apenas a organização classista dos trabalhadores do mundo pode vencer a repressão promovida pelos patrões contra o movimento sindical classista. Assim, com esse consciência combativo os delegados elegeram a nova direção executiva que terá a dura tarefa de desenvolver a luta sindical classista por mais quatro anos.

 

Viva o XIII Congresso da UIS Transporte – FSM!

Viva os Trabalhadores e trabalhadoras do mundo!

Abaixo a exploração patronal!








 
Carlos Borges participa de ato em comemoração à revolução cubana
 
26 de julho assalto ao Quartel De Moncada


O presidente Carlos Borges, UST – União Sindical dos Trabalhadores participou neste sábado de um ato em comemoração aos 61 anos do ataque ao quartel de Moncada na cidade de Santiago de Cuba, considerado marco inicial da Revolução Cubana.  A Consul Geral de Cuba, Nelida Hernandez Carmona, participou das comemorações, ressaltou em seu discurso durante o ato que a luta do povo cubano esta presente na América latina. Foi consenso das intervenções das lideranças Partidárias presente resumiu em consenso que, a revolução de Cuba é a mãe das revoluções anti-imperialistas na América e no mundo, sempre é uma forte inspiração na luta contra o capitalismo e o imperialismo.26 julho 2014
     

UST no Primeiro de Maio em Havana

Milhares vão às ruas

Milhões de cubanos inundaram hoje as praças da Revolução em Havana - Cuba, para celebrar o Dia Internacional dos Trabalhadores, Um grande ambiente festivo se respirou nas ruas de Havana, onde desfilou a classe trabalhadora portando cartazes referentes à data e fazendo soar apitos, matracas, tambores e outros instrumentos musicais. Além de reiterar o chamado ao apoio popular, manifestações voltaram a protestar contra os EUA.
O Primeiro de Maio serviu para reiterar o apoio de Cuba ao governo da Venezuela, seu principal aliado político e econômico, e ao presidente Nicolás Maduro "diante das ações desestabilizadoras da direita reacionária" no país sul-americano.
Palavras de ordem em defesa do socialismo e contra o bloqueio imperialista imposto pelos EUA traduziram o caráter da manifestação e conferiram a cor e a força singular do 1º de Maio em Cuba. Cerca de dois mil sindicalistas estrangeiros, provenientes de 72 países e representando 265 entidades sindicais estiveram presentes. Concentrada nas proximidades da Praça da Revolução, a multidão promoveu uma animada passeata pela avenida Lázaro Penã, enfeitando a marcha com bandeiras de Cuba e retratos de Fidel, Raúl, Che, Chávez, os cinco patriotas presos nos EUA e outros líderes revolucionários. O principal dirigente da CTC, recentemente eleito vice-presidente do país, defendeu a integração solidária dos povos da América Latina e Caribe em resposta ao projeto do imperialismo e destacou a participação e o crescente protagonismo do movimento sindical no novo cenário político que emergiu após a eleição de Hugo Chávez, em 1998, e de outros líderes progressistas na região, como Lula, Evo Morales, Pepe Mujica, Rafael Correia e Daniel Ortega, que rejeitaram a ALCA e criaram a Unasul e a Celac.  Valdez também fez referência às mudanças que o governo revolucionário está promovendo em Cuba, com o propósito de construir um “socialismo próspero e sustentável”.
Encontro sindical Internacional Anti-imperialista      
aprova tese política
Terminou na última quarta-feira, 2 de 2014, o Encontro sindical Internacional Anti-imperialista que reuniu milhares de sindicalistas de 24 países que participaram do grandioso ato de abertura que ocorreu em Cochabamba, na Bolívia. A atividade foi promovida pela Federação Sindical Mundial (FSM), Central Obreira Boliviana (COB) e o governo daquele país e contou com a presença na abertura e encerramento do presidente boliviano Evo Morales, a Central Sindical UST – União Sindical dos Trabalhadores, foi representada pelo Presidente Carlos Borges.  Foi aprovada a Tese Política Anti-imperialista, contra as oligarquias e a hegemonia do capitalismo (Tese leia aqui) que denuncia a hegemonia politica do império contra os países e povos, como exemplo foi lembrado o sequestro do avião do presidente boliviano Evo Morales, que ficou retido por quatorze horas em Viena impedido de sobrevoar pelos países da Europa por ordem dos Estados Unidos, como ato de intimidação ao governo boliviano. O secretário-executivo da Central Operária Boliviana (COB), Juan Carlos Trujillo, fez a leitura das resoluções que aprovado se converteu em tese política que servirá referencia para enfrentar o capitalismo e unificar do movimento sindical classista internacional frente ao imperialismo capitalista e também, refletiu-se sobre o programa de transformações politica do processo boliviano, o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos a Cuba há mais de meio século, o processo de paz na Colômbia, a defesa da soberania da Venezuela, o direito da Bolívia à uma saída ao mar e da Argentina de recuperar as Ilhas Malvinas.Evo Morales  conclamou a classe trabalhadora a disputar os rumos dessa nova América e não permitir retrocessos e o secretário-geral da FSM, George Mavrikos, denunciou a hipocrisia do EUA e seus aliados em defender a democracia e os direitos humanos, invadem e agridem nações. “Na verdade, eles buscam o domínio político e o saque dos recursos naturais desses povos”.  Declarou o secretário-geral da COB, Juan Carlos Trujillo, que todos estavam ali para defender unidade da classe trabalhadora, estratégia fundamental para o enfrentamento a essa ofensiva imperialista.

Evo Morales  conclamou a classe trabalhadora a disputar os rumos dessa nova América e não permitir retrocessos e o secretário-geral da FSM, George Mavrikos, denunciou a hipocrisia do EUA e seus aliados em defender a democracia e os direitos humanos, invadem e agridem nações. “Na verdade, eles buscam o domínio político e o saque dos recursos naturais desses povos”.
Declarou o secretário-geral da COB, Juan Carlos Trujillo, que todos estavam ali para defender unidade da classe trabalhadora, estratégia fundamental para o enfrentamento a essa ofensiva imperialista.



 
 
 

UST participará do Encontro Sindical Internacional Anti-imperialista

A Federação Sindical Mundial (FSM) e da Central Obrera Boliviana (COB) organizou para 30 junho a 2 julho2014, com a adesão do governo boliviano, Encontro Anti-imperialista
.                                .