Central Sindical
 
 
UNIÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES
 
 
 
 
 



 
 


 

   
 
   UST e Sindicalistas da China

podem firmar parceria

em programas de formação

 

Reuniram nesta segunda-feira (06), com o objetivo estratégicos de intercâmbio com a Delegação Chinesas, Federação Municipal Sindical de Hangzhou. O encontro aconteceu no Rio de Janeiro. 

Participaram da reunião o Presidente da UST, Carlos Borges, a Presidente da CBAPI-Central Brasileira dos Aposentados, Vanilda Martins e Cristina Luz , Advogada da UST Rio de Janeiro. 

De acordo com Carlos Borges, a reunião definiu uma agenda para discutir as relações de trabalho que poderão firmar convênios para programas de formação sindical e profissional, principalmente no setor dos Funcionários Públicos. A proposta começou a ser discutida entre dirigentes da UST e a Delegação da Federação Sindical Chinesa.

A delegação da UST fez conversar sobre o intercambio na formação sindical. A proposta é de um seminário, que aborda as conjunturas econômicas e políticas dos dois países, as relações entre sindicatos e governo, as relações de trabalho, entre outros temas.  O programa de intercâmbio seguirá com programação de encontros com sindicalistas chineses e brasileiros para aprofundar a relação em favor dos Trabalhadores dos dois países.

        
 
 

    Semana do Idoso

Em 27 de setembro em ato solene comemora-se o Dia Municipal do idoso, a data foi escolhida para lembrar e prestam homenagem aos Idoso e aposentados por reconhecer o valor daqueles que tanto trabalharam e muito lutaram para construir o Brasil.

O ato solene sob a Presidência da Vereadora Prof. Bete Siraque em conjunto com o Vereador Pedrinho Botoro realizam ato solene para marcar o Dia dos Idoso e  Aposentados, na Câmara  de Vereadores de Santo Andre - São Paulo, com homenagem a Central Sindical UST, na pessoa do Presidente Carlos Borges.

Participaram do ato, os apoiadores e companheiro que lutam junto aos IDOSOS o Ex-Deputado Federal Vanderlei Siraque e os Veadores Fumassa e Zezão,  e também fomos contemplado com o show do Coral  força viva. 

O ato solene teve como norte a reafirmação do compromisso de continuar lutando incansavelmente para manter e ampliar as conquistas dos direitos do idoso, isso significa lutar contra concentração de riqueza nas mãos de uma elite que são minoria, porque assim exige o sistema que privilegia o capital em detrimento dos aposentados e trabalhadores que são excluídos da distribuição da riqueza.

 No final, os homenageados receberam da Presidente Prof. Bete Siraque um buquê de flores e o certificado “ em comemoração ao dia do Idoso” simbólico como forma de reconhecimento pela luta.

 1º de outubro Dia Internacional do Idoso
                        respeitar o nosso próprio futuro

  O Dia Internacional do Idoso é comemorado no mundo e no Brasil. Neste dia, através dos companheiros Carlos Borges, Presidente da Central Sindical UST e Vanilda Martins, Presidente da CBAPI, Professora Bete Siraque e Belmiro Aparecido, Presidente do Sindicato dos Bancários do ABC, queremos parabenizar a cada pessoa que luta incansáveis e exemplos históricos em busca de uma sociedade justa e igualitária.

 É imperativo, dentro do movimento sindical, o debate sobre a situação dos idosos no país, seus direitos e dificuldades, buscando alternativas criativas e corajosas para construir coletivamente o respeito devido aos precursores das nossas lutas e conquistas, aqueles que são ponto de convergência entre o que conquistamos no passado e o que queremos e precisamos assegurar para o futuro.

A CBAPI Central Brasileira dos Aposentados, convoca para reflexão, o planejamento e a organização de lutas articuladas e solidárias,  a sociedade possui uma dívida para com os idosos, uma dívida com aqueles que fazem o enfrentamento dos muitos desafios ainda vivenciados nessa etapa da vida. 

       


VIVA O 1° DE OUTUBRO ! ! !


Os estados capitalistas e os patrões reduzem sua participação na seguridade social e na saúde, transferindo todo o peso aos trabalhadores assegurados e aposentados. Abrindo caminho para uma seguridade social privada. Em muitos países do mundo, não existe nenhuma infraestrutura, assistência médica e farmacêutica, pensões, moradia e nem água potável,                         


Lutamos por:

1. Direito universal a aposentadoria;

2. Redução da idade para aposentadoria dos homens e as mulheres;

3. Seguridade social pública e gratuita;

4. Assistência médica e farmacêutica pública e gratuita a todos, sem condições;

5. Aposentadorias públicas com a finalidade de garantir uma vida digna;

6. Reajuste real e recuperação do poder de compra dos benefícios.


VIVA A SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL


União Internacional de Sindicatos de Aposentados da FSM

1 DE OUTUBRO DE 2017

 DIÁ INTERNACIONAL DE LUTA PELOS DIREITOS DOS APOSENTADOS

O capitalismo está impulsando novas medidas anti populares contra os aposentados, a classe operaria e o povo. As soluções que utilizam os governos são temporais e fracas, sem prerpectiva nem saída positiva para aqueles que com o seu trabalho produzem a riqueza na sociedade e do beneficio a um poucos capitalistas que recolhem, na imensa medida, os frutos da exploração.

 As medidas empreendidas pelos dirigentes do desenvolvimento capitalista, com a competitividade entre os capitalistas como motor, precisa de novos sacrifícios por parte da classe operaria, os reformados e o povo, maior exploração, e acabar com todos os direitos que ainda existem. Maiores limitações e abolição da segurança social pública em beneficio da privada, anulação das convenções coletivas e das pagas extraordinárias aos reformados; embora de uma maior redução do custo para a saúde, os medicamentos e as prestações sociais. 

Tudo isto é completado com as novas concessões ão grande capital mediante privatizações de setores importantes da economía, na energia, o transporte, a água, os recursos naturais e novas isenções de impostos.

No nome da competitividade capitalista, os reformados e pensionistas em todo o mundo vivem o pioramenti da sua vida e da vida dos seus filos. As suas pensões são recortadas, as prestações de saúde são reduzidas e se privatizam, as estruturas sociais são dissolvidas e seus direitos são restringidos em geral.

Para conseguir os seus objetivos o capital não duvida em agir conflitos e guerras por todo o mundo, nas que se apropriam violentamente da riqueza de muitos povos do planeta.

Chamamos à ação, a todas as nossas organizações e organizações amigas para o próximo 1º de outubro, día internacional dos reformados, com revindicações ligadas as nossas verdadeiras necessidades, tendo como perspetiva da nossa luta uma sociedade sem exploração, pobreza, guerras nem calamidades. Lutas que temos que fazer com unidade e ação comum com a clase operaria, com ão povo, e com todos aqueles que sofrem a exploração capitalista.

 Lutamos nessa direção: Por uma segurança social gratuita e pública, atenção e assistência farmacêutica para todos, sem condições. Vamos a reclamar o direito a pensão pública suficiente, a redução dos limites de idade para os homens, e mais cedo para as mulheres. Pensões que satisfaz a nossas necessidades atuais, para que podemos viver uma vida digna. Por prestações sociais, vivenda, água limpa e direito ao lazer, público, gratuito e de qualidade.

NÃO ESTAMOS CONFORMES COM AS MIGALHAS QUE REPARTE A BARBÁRIE CAPITALISTA.

LUTAMOS POR CONQUISTAR A VIDA E O FUTURO NUMA SOCIEDADE SEM EXPLORAÇÃO, NA BASE DA RIQUEZA QUE PRODUSIMOS.

VIVA A SOLIDARIEDADE INTERNACIONAL DOS TRABALHADORES!

VIVA A JORNADA DE LUTA DO PRIMEIRO DE OUTUBRO!  

Solidariedade internacional

UIS dos Aposentados da FSM apoia a

classe trabalhadora francesa

 

 

Quim Boix  Secretário-Geral da UIS - União Sindical Internacional do Aposentado e Pensionista Barcelona (Eespanhol), 16 de novembro de 2015


A UIS - União Sindical Internacional dos Aposentados da Federação dos Sindicatos Mundial (FSM), expressa a nossa condenação ao trabalhador francês, pelos fortes dos ataques criminosos realizados em Paris sexta-feira passada. Expressamos a nossa solidariedade para com as vítimas e suas famílias e com a classe trabalhadora e o povo francês.

Essas ações criminosas são mais um episódio no cenário global violência gerada pelo imperialismo internacional, fruto da sua vontade de controlar a riqueza do planeta.  Para isso utiliza guerra, contra os colonos a centenas de anos. O mesmo crime (também disfarçados objetivos teóricos nobres) tem o objetivo de saquear os povos.

 A Primeira e Segunda Guerra Mundial (ele vivida pelos veteranos nossos líderes UIS) também serviu ao capitalismo "Reorganizar" seu controle sobre a economia mundial. Aqueles que realmente sofrem os resultados de todas as guerras são classe e povos trabalhando.

O presidente francês, Françoa Hollande, como um socialdemocrata e líder imperialista (ataca a Síria cinco anos), aumentou o lançando bombas sobre Povo sírio.  Guerra desigual em que alguns usam os exércitos dos estados, recebe a resposta esporádicos, como em outras forma de  guerrilheiros a ser utilizado. Mais uma vez, em a história da humanidade, as religiões são usadas para fanatizá-la  e confundir os "Guerreiros".

A paz que só será possível quando nós terminamos com o capitalismo predador e seu braço armado, a NATO imperialista, além de todos esses eventos que serão utilizados pela burguesia como atual governante, na maioria dos países da classe mundial, para dar novas medidas para consolidar suas formas ditatoriais e neofascista de governar, que utilizada para controlar a classe trabalhadora.

Os governos imperialistas de os EUA, UE, e especialmente a própria Governo francês têm financiado e armado forças islâmicas reacionárias há anos, numa tentativa para desestabilizar Oriente Médio e Norte da África, para facilitar a sua pilhagem das riquezas de cada zona. Agora é o petróleo recentemente descoberto e gás na Síria, o que os atrai para saquear.

As consequências desta e de outras agressões imperialistas são diariamente: milhares de mortos na Síria e em outros países, com destruição de fábricas, infraestrutura e hospitais, com apoio da OTAN (como os Médicos Sem recentemente Fronteira com o Afeganistão); milhares de refugiados e migrantes, a quem parece desleal à fortaleza do conjunto de Estado Europeu.

Apelamos à classe trabalhadora francesa, e a classe trabalhadora internacional, para que não seja manipulado e enganados nesta situação, e não atuar como figurantes em legitimar aqueles por trás destes ações. Estes atos de terrorismo procuram manipular a consciência de a classe trabalhadora e setores populares para empurrá-los para apoiar ações contrárias aos seus interesses. Enquanto os líderes imperialistas planejar de seus confortáveis ​​escritórios de guerras, a classe trabalhadora e os povos sofreram assassinatos sob a coordenação de organizações anticapitalistas.

Os trabalhadores e os povos devem intensificar a luta contra as guerras e agressões imperialistas.

A classe trabalhadora e os povos têm que organizar sua luta diária para o fim do capitalismo, condição indispensável desaparece OTAN do imperialismo.

O povo é soberano e com a classe trabalhadora (única produtora de riqueza) podemos decidir o futuro da humanidade por caminho pacífico. imprimir


CBAPI participara do Encontro da UIS

União Internacional dos Sindicatos Aposentados

 

 

Quito - Equador

Representante do CBAPI participara entre 29 e 30 de setembro do Encontro Internacional do Sindicalismo aposentados promovido pela UIS aposentados, que acontece em Quito, no Equador. O evento vai reunir sindicalistas de vários países das Américas para discutir a organização da classe trabalhadora aposentados diante dos ataques impostos pelos  e governos que temos assistido os mais graves efeitos da atual crise politica econômica mundial, só tem feito aumentar o desemprego, a miséria e acabar com os serviços públicos e direitos trabalhistas. A delegação brasileira conta com representantes da CBAPI entidade filiada à Central Sindical UST, representado pelo vice-presidente internacional Carlos Borges.

No Brasil, os efeitos da crise já começam a ser sentidos com a desaceleração da economia, a resposta da presidente Dilma Rousseff atende exclusivamente aos interesses dos patrões, com o ajuste fiscal e a desoneração da folha salarial e os pacotes de benefícios fiscais aos patrões, sem proteger os empregos e direitos trabalhistas. CBAPI se integra a organizações internacionais para buscar fortalecer sua unidade e organização, buscando ações de solidariedade e unificadas em defesa de seus direitos dos aposentados, entendemos que é de muita importância esse encontro. No evento, estarão presentes entidades sindicais e do movimento social de vários países.


 

CONFERENCIA REGIONAL DA AMÉRICA

UIS DOS APOSENTADOS E PENSIONISTA

OCORREU  DIA 30 SETEMBRO

 

EQUADOR – QUITO

1º Conferencia regional das América da UIS—União Internacional Sindical dos Aposentado e Pensionista, foi convocada conjuntamente pelo Secretario Geral Quim Boix e a companheira Martha Hervas Vice Presidenta da UIS América, com apoio Confederação dos Trabalhadores do Equador (CTE), respaldado pela Federação Sindical Mundial (FSM) e participação e dezenas de outras organizações sindicais e Lideranças do Continente.

A Conferencia regional das América discutiu a realidade e as reivindicadores dos aposentados e pensionistas e à crescente precarização na qualidade de vida.  Objetivo da Conferencia é fortalecer a organização dos inativos na América que sofre grandes ataques aos seus direitos reduzindo e  com valor da pensão  e duração do benefício prejudicado, defedemos a Previdência pública, com garantia dos direitos conquistado.  A 1º Conferencia regional das América, destacou: os inativos também têm sofrido com o arrocho nos benefícios, com as perdas econômicas nas aposentadorias.   O encontro alcançou o objetivo, unificar a luta e fortalecer a defesa das reivindicações politica e conomica dos aposentados, pensionistas e idosos.


                        
  
 

União Internacional Sindical do Aposentado Pensionista   

CONFERÊNCIA REGIONAL DA FSM-UIS AMÉRICA 

A CBAPI-UST  participará a convite da UIS dos Aposentados da FSM e a Confederação de Trabalhadores do Equador CTE, para participar da Conferencia da America Sindical dos Pensionistas e Aposentados será realizada em Quito (Equador) em 30 de setembro 2015 , para ser  definir a estrutura da América União Internacional Sindicatos dos Aposentados da Federação Sindical Mundial (FSM).
 
 
 
" editable_area_customedcc95e95ada536c39513d866b6f1883"="">" editable_area_customedcc95e95ada536c39513d866b6f1883"="">" editable_area_customedcc95e95ada536c39513d866b6f1883"="">"> 
   
   
.                                .