Central Sindical
 
 
UNIÃO SINDICAL DOS TRABALHADORES
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
     
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 


Essa greve geral será construída em todas as categorias com seus próprios calendários de mobilização nos estados, com a construção de comitês nos locais de trabalho, de estudo, bairro, que inicia em uma forte resistência unitária no dia 28.

A mobilização nacional unificada contra as reformas da Previdência e Trabalhista e contra a terceirização, que são ataques duríssimos aos direitos historicamente conquistados pela classe trabalhadora e vamos dar resposta à altura a esse governo Temer, com a construção de uma forte greve geral.

   

 Audiência pública discute Reforma na Previdência 

Câmara Municipal de Santo André, sob a Presidência da Vereadora Béte Siraque, realizou uma audiência pública, nessa quarta-feira, para discutir os golpes trabalhistas e previdenciário do governo Temer.

A luta dos trabalhadores do país contra a Reforma na Previdência foi discutida em audiência pública, nessa quarta-feira, dia 29 de março 2017, na câmara Municipal de Santo André. Centenas de trabalhadores, sindicalistas e aposentados participaram do debate articulado e presidida pela Vereadora Béte Siraque. Além da Previdência Social, em pauta também estava o combate à violência contra o trabalhador aposentado. 

Durante a abertura do evento, com o objetivo de esclarecer as consequências da aprovação da PEC 287/2016, que trata da Reforma da Previdência, que deve acabar com as aposentadorias e pensões, entre os ataques contidos na reforma estão a implantação do aumento da idade mínima, a redução da diferença homens e mulheres, o aumento da idade de quem se aposenta por idade.

A Idade mínima e tempo de contribuição que o projeto estabelece a idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentar e tempo mínimo de contribuição de 25 anos. No entanto, para obter o benefício em valor integral, o trabalhador precisará pagar por 49 anos, os critérios que foram colocados de idade e tempo de contribuição dificultam bastante a obter a pensão.

Vamos rumo à greve geral, não é o momento de baixar a guarda. As centrais sindicais e os movimentos sociais estabelece calendário unificado de lutas. o calendário da greve geral que pare tudo e que leve milhões de pessoas às ruas desse país, porque é só assim que nós vamos conseguir interromper o curso dessa ofensiva.

Ao final, Central Sindical UST, parabenizou a iniciativa da Vereadora Béte Siraque pela realização da audiência que colocou em debate este tema de extrema relevância para toda a sociedade brasileira.

Central Sindical UST - CUT - CBAPI – Central Brasileira dos Aposentados - Sindicato Petroleiro

Sindicato Bancários do ABC- Sindicato Professores - Sindicato servidores



  

 

 

Federação Sindical Mundial


Centrais sindicais realizam atos em solidariedade ao povo palestino


A Federação Sindical Mundial (FSM) e as Centrais Sindicais filiadas, realizou, neste 4 de abril, Dia da Terra Palestina, atividades em solidariedade ao povo palestino e sua luta contra as ocupações israelenses em seus territórios.  A participação do embaixador da Palestina do Brasil, Ibrahin Alzeben, que fez um resgate histórico da resistência do povo e agradeceu o apoio internacional. Ele destacou o que ocorre na região “não é guerra é genocídio”, com poder bélico de Israel. 


Presentes:  Centrais sindicais, Carlos Borges da UST, CTB, Raimunda Gomes (Doquinha); Ricardo Saraiva (Big) da Intersindical e. Palestina e Israel (PAEPI), Fernanda Balbino.  No fim do encontro, foi entregue ao embaixador um documento político do ato, assinado pelas entidades participantes. Como forma de agradecimento à iniciativa, Ibrahin Alzeben presenteou o FSM com o Hata, lenço palestino que simboliza a luta palestina.



      

                   Contra Reforma da Previdência

Não à extinção da Previdência Social Publica, vamos unir as nossas forças contra a reforma da previdência, e a volta do ministério da previdência social, não podemos deixar de mostra a nossa indignação com esse governo Temer que reduz os direitos dos trabalhadores e aposentados.

O Rombo da Previdência é falso, em 2014, o saldo positivo da Seguridade Social foi de R$ 54 Bilhões, está comprovado que dá lucro e não prejuízo. A Previdência faz parte do orçamento da Seguridade Social, e recebe recursos de diversos impostos além da contribuição ao INSS dos trabalhadores. Em 2014, a soma total ficou em R$ 686 bilhões arrecadados, enquanto foram gastos R$ 632 bilhões.

Vanilda Martins Presidente


 
 
.                                .